casos

Alguns dos casos freqüentes e de especialidade do escritório.

  • Pessoa que teve sua imagem associada em buscador de Internet no pesquisas relacionadas e sugestões de busca a termos pejorativos. Com a medida houve a cessação da associação indevida e a reparação do cliente pelos danos causados.
  • O cliente sofreu um inquérito na adolescência que foi arquivado mas ao se pesquisar por seu nome nos buscadores a notícia o “condenava”. Foi proposto medida especifica e preservado o conteúdo, que restabeleceu pelo “direito ao esquecimento” a reputação da pessoa.
  • Cliente teve pedidos de compras interceptados e pagou equivocadamente fraudador por importações. Na atuação do escritório adotou-se os procedimentos para apurar a autoria e responsabilizar os fraudadores.
  • Gerente de uma empresa que fora difamado para os demais colegas de trabalho através de mensagens anônimas. Com o trabalho do escritório identificou-se a origem e o autor das ofensas foi responsabilizado.
  • Cliente teve uma falsa denúncia de fraude e crime informático publicada em uma rede social de credibilidade e com alta popularidade. Foram adotadas medidas para remover a falsa denúncia e identificar o responsável, que era um concorrente.
  • Pessoa jurídica que teve seu software e banco de dados copiados indevidamente e licenciado a ex-clientes. Com a atuação do escritório apurou-se o colaborador responsável e obteve-se a reparação das empresas contrafatoras.
  • Empresa fora acusada indevidamente de contrafação. Com os trabalhos identificou-se uma espionagem corporativa e a empresa foi isentada de qualquer responsabilização envolvendo software.
  • Ex-marido se passou por ex-namorado da Noiva e a incitou a se expor. Com o processo apurou-se os danos causados pela conduta maliciosa do esposo, que foi obrigado a indenizar por danos morais e materiais.
  • Ex-convivente fotografou mulher em situações intimas e diante do relacionamento, publicou as imagens em redes do exterior. Com os procedimentos especializados, foi possível identificar a autoria e remover os conteúdos ofensivos.
  • Guerrilha fora contratada para atacar e ofender figura pública e deputado na Internet, em diversas redes sociais. Com os trabalhos técnicos e jurídicos desmontou-se o esquema e estes respondem por crimes informáticos.
  • Concorrente fraudou mecanismos patrocinados de buscadores e redes sociais, para quando se digitasse os termos dos concorrentes, consumidores fossem direcionados as suas paginas. O concorrente foi condenado na esfera cível e criminal.
  • Cliente obteve suspeitas de contrafação de seu sistema computacional, por parte de um ex-comercial da empresa. Com a adoção de procedimentos de urgência constatou-se a pirataria e o ex-parceiro foi condenado a Indenizar.
  • Provedor de aplicações e serviços de internet não registrou dados de mau uso de sua rede social, tampouco removeu a tempo ofensas publicadas. Após devido processo legal, foi condenado a indenizar o cliente.
  • Pessoa realizou compra em site de leilão e anúncio de produtos e não recebeu a mercadoria. Mediante procedimento jurídico, responsabilizou-se o responsável pelo site.